Há uma enorme confusão, especialmente entre pequenas empresas, sobre o que é uma marca.

Uma pesquisa na Internet oferece a seguinte gama diversificada de respostas:

"É o relacionamento emocional e psicológico que você tem com seus clientes"

“Um tipo de produto fabricado por uma empresa específica com um nome específico”

"O nome, termo, design, símbolo ou qualquer outro recurso que identifique um produto de vendedor distinto dos de outros vendedores"

“É a ideia ou imagem de um produto ou serviço específico com o qual os consumidores se conectam, identificando o nome, o logotipo, o slogan ou o design da empresa proprietária da ideia ou da imagem”

Todas estas são apenas respostas parciais. Eu gosto de eliminar as complicações e manter as coisas simples. Então, aqui está minha definição: uma marca é a personalidade de um negócio. Na verdade, você pode usar a palavra bem compreendida “personalidade” como um substituto direto para “marca”. Isso instantaneamente esclarece o significado.

O Que é Uma Marca?

A Personalidade de um Negócio

Pense no seu negócio como pessoa. Quais atributos compõem sua personalidade?
  • Qual o nome dele?
  • O que ele veste? (design)
  • Como se comunica? (posicionamento)
  • Quais são seus principais valores e o que ele representa? (promessa da marca)
  • Com quem se associa? (mercado alvo)
  • É bem conhecido? (conhecimento da marca)
Essa personalidade varia drasticamente entre as empresas. Tanto a Toyota quanto a Rolls Royce produzem funcionalmente o mesmo produto, mas suas respostas às perguntas acima são muito diferentes.

A Melhor Construção de Uma Marca é Vender

Algumas pequenas empresas olham para as campanhas de publicidade de marcas bem conhecidas como Apple, Coca-Cola, etc., e se envolvem pensando que elas também precisam gastar tempo, dinheiro e esforço para construir uma “consciência de marca”. Isso é colocar o carro na frente dos bois.

Deixe-me fazer uma pergunta simples, o que veio primeiro; as vendas ou o conhecimento da marca? As vendas é claro.

É verdade que à medida que uma empresa cresce, a notoriedade da marca alimenta as vendas. No entanto, não olhe para o que eles fazem agora como grandes empresas. Veja primeiro o que essas empresas fizeram para ficarem grandes.

Quando eram pequenas, certamente não gastavam enormes somas em anúncios chamativos e reconhecimento de marca. Elas se apressaram, fecharam negócios e venderam seus produtos. Se a Apple e a Coca-Cola não se concentrassem nas vendas para começar, elas não existiriam hoje e certamente não haveria consciência delas.

É por isso que digo aos pequenos empresários que a melhor forma de construção de marca é vender. Se uma marca é a personalidade de uma empresa, qual a melhor maneira de entender essa personalidade do que comprando dessa empresa.

Tentar imitar as práticas de marketing de grandes empresas é um grande erro.

Construindo o Valor da Sua Marca

Quando tudo estiver dito e feito, a marca é algo que você faz depois que alguém comprou de você, em vez de algo que você faz para induzi-los a comprar de você.

Da mesma forma que você percebe a personalidade de alguém depois de lidar com ela, o mesmo ocorre com sua empresa e sua personalidade ou marca.

O valor da marca é a boa vontade que você constrói que obriga as pessoas a fazer negócios com você, em vez de seu concorrente.

Certa vez, ouvi o valor da marca descrito como clientes atravessando a rua para comprar de você, mesmo que haja um fornecedor de um produto equivalente do outro lado da rua.

As coisas em seu negócio que fazem com que os clientes "atravessem a rua" figurativamente e comprem de você é o valor de sua marca. Isso pode se manifestar na forma de lealdade do cliente, negócios repetidos ou até mesmo um preço prêmio que você pode cobrar pelo seu produto ou serviço.

Para mim, nada ilustra melhor isso do que ver filas de pessoas se alinhando para o mais recente gadget da Apple, enquanto seus concorrentes com estoque abundante e sem filas têm demanda muito menor.

Esse tipo de valor de marca nasce de experiências incríveis de clientes anteriores, que transformam os clientes em fãs entusiasmados. Isso é algo que simplesmente não pode ser comprado com campanhas de "reconhecimento da marca" cheias de publicidade.

Concentre-se nas vendas e crie fãs entusiastas após a venda. Este é o conselho que daria a qualquer empresa de pequeno a médio porte que deseje trabalhar com a marca.

Postar Comentário

Os comentários deste blog são todos moderados, ou seja, eles são lidos por nós antes de serem publicados.

Não serão aprovados comentários:

1. Não relacionados ao tema do artigo;
2. Com pedidos de parceria;
3. Com propagandas (spam);
4. Com link para divulgar seu blog;
5. Com palavrões ou ofensas a quem quer que seja.

ATENÇÃO: Comentários com links serão excluídos!

Postagem Anterior Próxima Postagem